Mediação Condominial

Hoje o Brasil é vertical. Só em São Paulo existem mais de 5.000 condomínios.

Se levarmos em consideração que em média um prédio tem 10 andares, com 4 apartamentos por andar, onde em cada moram 3 pessoas, em cada prédio moram 120 pessoas, que trabalham, estudam, praticam esportes, tem animais de estimação, gostam de música e TV, tem hábitos noturnos e diurnos, gostam de receber visitas, etc.

Esse número de pessoas juntas, pensam, agem e tem culturas e criações diferentes. A única coisa que têm em comum, é a convivência em condomínio. A partir dessa convivência surgem as divergências e os conflitos.

Diante do Conflito, como o síndico ou a Administradora do Condomínio deve agir? Será que o vizinho é o problema, ou o problema é o barulho que o vizinho causa? Será que o vazamento é culpa do morador do andar de cima, ou a construção proporcionou o entupimento e consequente vazamento?

A mediação, por intermédio de profissional habilitado, pode ajudar a Administração do Condomínio ou o síndico, juntamente com os condôminos a chegarem a uma solução pacífica, ao invés de discutirem buscando culpados ou aplicando penalidades. O mediador poderá ser nomeado pelo condomínio intermediando quando necessário. Poderá também instruir o síndico e os funcionários, ensinando técnicas que possibilitem a uma negociação nas situações conflituosas.

A mediação é uma ferramenta que pode trazer excelentes resultados para a convivência em condomínio, pois busca a solução o problema e não apenas penalização dos responsáveis.